Sheila Vieira, PhD

Sheila Vieira, PhD

Academic Translation Advisor II

PhD, Mechanical Engineering
UNICAMP

Categorias Populares

Escrevendo um artigo

Toques finais

Escolhendo uma revista

Revisão por pares e publicação

Processo de pesquisa

Etica de publicação

Página inicial | Recursos para Autores

5 Maneiras de Tornar seu Laboratório Mais Sustentável

Resumo

Implementar sustentabilidade não precisa ser algo complicado. Aqui estão 5 maneiras de conservar energia e reduzir os resíduos gerados em seu laboratório. Veja também o que 3 universidades têm feito para serem mais ecologicamente corretas.

Pessoa reciclando garrafa de plástico

Ser ecologicamente correto não é uma questão de seguir a onda verde. Implementar sustentabilidade é cuidar da Terra e preservá-la; é garantir que gerações futuras também poderão desfrutar de tudo o que ela oferece. Práticas de sustentabilidade podem ser incorporadas em várias áreas da vida cotidiana até que as mesmas se tornem hábitos, inclusive dentro de laboratórios de pesquisa. A seguir são apresentadas 5 maneiras como você pode fazer isso.

5 Maneiras de Tornar seu Laboratório Mais Sustentável:

1. Mantenha e Use Equipamentos de Laboratório Sabiamente

Existem pequenas coisas que você pode fazer para obter o máximo de seu equipamento de laboratório. Por exemplo, certifique-se de que cada equipamento esteja trabalhando em seu ponto ótimo. Programe sessões de manutenção regulares e desligue os equipamentos que não são essenciais. Mantenha os congeladores organizados, limpos, com as portas fechadas e longe de qualquer fonte de calor. Quando possível, use luz natural, mas não se esqueça de que a luz do sol irá esquentar o seu laboratório e equipamentos. Mantenha as capelas fechadas e você poderá economizar até US$ 2,000.00 anualmente por capela. Finalmente, considere doar equipamentos que não estão mais sendo usados para uma organização como Seeding Labs.

2. Use Menos Papel

De acordo com a Agência de Controle da Poluição de Minnesota, uma pessoa trabalhando em um escritório usa uma média de 10,000 folhas de papel por ano. Para usar menos papel e diminuir o impacto que ele tem no meio ambiente, use fontes menores, ajuste a largura da margem do papel de modo a caber mais conteúdo, ajuste sua impressora para imprimir dos dois lados do papel, e recicle o papel que você não vai mais usar. Se possível, elimine completamente o uso de papel. Ao mesmo tempo que não usar papel apresenta alguns desafios (como armazenamento de dados, segurança e suporte do pessoal da área de tecnologia de informação), também existem vantagens, tais como economia de tempo, espaço, e facilidade em analisar dados e fazer back-ups.

3. Economize Energia

Você sabia que você pode economizar cerca de US$ 2.00 na conta mensal de energia quando o seu computador fica no modo sleep à noite? Além disso, se você não for usar o computador por mais de 20 min, é melhor desligar o monitor. Mesmo com o pico de energia que ocorre quando você liga o monitor de volta, você ainda poderá economizar energia. Se você não for usar o computador pelas próximas duas horas, você poderá economizar ainda mais energia ao desligar o computador e a barra de tomadas. Outra maneira de economizar energia é trocar a iluminação do laboratório para luz LED e apagar as luzes durante a noite.

4. Economize Água

Usar menos água parece ser uma coisa simples, mas é algo que precisa ser intencional. Existem algumas maneiras de se fazer isso. Uma delas é se certificar de que não há vazamentos ou torneiras pingando. Além disso, se as torneiras de seu laboratório não têm aeradores, instale-os. O uso de aeradores pode reduzir a vazão de água em até 0.7 galões por minuto. Se as torneiras têm aerador, certifique-se de que eles não são velhos. Outra maneira de economizar água é usar timers em sistemas que requerem o uso de uma grande quantidade de água. Não desperdice água de alta qualidade porque ela requer muita energia para ser produzida. Em vez de usar aspiradores de vácuo, use bomba de vácuo, e você poderá economizar por volta de 238 galões de água por hora.

5. Faça Compostagem

Para ajudar seu laboratório a começar a fazer compostagem, você poderia contatar uma companhia de compostagem na sua área e perguntar se eles poderiam coletar o lixo gerado pelo seu laboratório. Materiais compostáveis incluem pratos de papel, guardanapos, restos de comida, grãos de café torrado, saquinhos de chá, papel toalha, palitos de dente, etc. Você também poderia entrar em contato com o chefe de seu departamento para saber se a universidade faria um esforço conjunto no sentido de ter um sítio de compostagem para onde todos os departamentos da universidade poderiam mandar esse tipo de lixo. O composto resultante poderia enriquecer o solo a ser usado pela própria universidade ou ser vendido para ajudar financeiramente os laboratórios participantes.


3 Universidades Brasileiras Que Estão Promovendo Sustentabilidade:

Vários pesquisadores ao redor do mundo estão implementando práticas de sustentabilidade em seus laboratórios. A seguir, apresentamos três universidades no Brasil que estão incorporando sustentabilidade. Ao fazer isso, elas estão inspirando suas comunidades de estudantes, professores, pesquisadores, e funcionários a pensarem no meio ambiente e no impacto que suas ações têm sobre ele.

1. Universidade de São Paulo - USP

A Superintendência de Gestão Ambiental da USP apoia projetos sobre sustentabilidade em construções, resíduos sólidos, emissões de gases de efeito estufa, energia, água e efluentes, entre outros. Como parte do programa de reciclagem USP Recicla, os restaurantes dos campi da USP substituíram os copos descartáveis por copos duráveis, e reduziram o desperdício de comida em até 70%. Além disso, a coleta seletiva foi implantada em vários campi, e monografias, dissertações e teses têm sido impressas nos dois lados do papel.

O Projeto MIT-CCE da USP tem o objetivo de reuso e descarte de lixo eletrônico de maneira sustentável. Os campi da USP também têm laboratórios específicos para gestão de lixo químico, onde parte dele é reusado e recuperado, e compostos tóxicos são degradados. Em alguns casos, terceiros são contratados para classificar, separar, acondicionar, transportar, tratar e descartar o lixo químico nocivo. Além disso, em 2012, cerca de 2165,98 ha da área total da USP foi declarada como Reserva Ecológica.

O empenho da USP tem sido reconhecido no exterior. Em 2010, a Universidade da Indonésia (UI) criou um novo sistema de pontuação acadêmica, o qual inclui o compromisso com a sustentabilidade. Em 2018, um total de 719 instituições de 81 países foi avaliado e a lista publicada pelo UI GeenMetric World University Ranking listou o nome de 23 universidades brasileiras. A USP estava entre elas e ficou em 23º lugar.

2. Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Um projeto de 36 meses está sendo desenvolvido entre a UNICAMP e a CPFL Energia do estado de São Paulo. Este projeto começou em janeiro de 2018 e tem o objetivo de economizar pelo menos R$ 1 milhão por ano.

Algumas das iniciativas da Unicamp inclui um moderno sistema de medição de consumo de energia, geração de energia solar, substituicao de aparelhos de ar-condicionado velhos por aparelhos eficientes, uso de ônibus elétrico no campus, etiquetagem para os edifícios do campus, entre outras. Com essas medidas, a UNICAMP tem demonstrado que preservar energia é uma prioridade da universidade.

3. Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

O Fundo Verde da UFRJ recebe fundos provenientes da verba de isenção de ICMS na conta de luz; ou seja, em vez de pagar o ICMS, o dinheiro é usado em projetos que visam eficiência energética, redução no consumo de água, mobilidade dentro do campus, etc.

Um dos projetos do Fundo Verde inclui estacionamento solar, onde painéis solares geram energia para ser usada no campus ao mesmo tempo em que fornecem sombra para os carros. Além disso, foi criado um sistema de bicicletas compartilhadas para ajudar no deslocamento de estudantes, visitantes, moradores e trabalhadores da Ilha do Fundão. O Fundo verde já financiou aproximadamente 30 bolsas de pesquisa.


O Que Estamos Fazendo na AJE Para Implementar Sustentabilidade

Na AJE, temos o maior orgulho de poder contribuir para a sustentabilidade, fazendo escolhas ecologicamente corretas. Uma das maneiras pelas quais temos feito isso é trabalhando 100% online. Isso significa que usamos o mínimo de papel possível, poupando árvores e o meio ambiente. Nós também temos uma lixeira de compostagem no nosso escritório em Durham na Carolina do Norte. Nela colocamos restos de comida, grãos de café, pratos de papel, guardanapos e outros itens compostáveis. Esse lixo é coletado por uma empresa que o transforma em composto, o qual é empregado para enriquecer solos usados nos jardins da comunidade de Durham.

Ao fazer compostagem, em 2018, deixamos de lançar 454 libras de lixo em aterros e criamos 114 libras de compostagem. Com isso, evitamos a produção de 59 libras de metano e o CO2 equivalente obtido foi de 1.181 lb. Isso equivale a 4 carros estacionados na garagem por duas semanas ou deixar de dirigir 2.581 milhas. Nossa contribuição teve o potencial de cultivar 227 tomates e 45 plantas. (Dados fornecidos pela empresa CompostNow).

Seja Parte da Sustentabilidade

Sua contribuição em direção à sustentabilidade é essencial e pode fazer uma enorme diferença! Para fazer parte do Movimento Verde, use as dicas acima, implemente práticas de sustentabilidade no seu laboratório, e compartilhe essas informações com amigos e colegas!


Sources:

Tags Recursos para Autores Sustentabilidade Brasil Pesquisa em Destaque Pesquisa Internacional

Artigos recentes

Sobre o autor Sheila Vieira